Livros

O SOLDADO BRASILEIRO DE HITLER

Cheguei nessa obra quase que por acaso. Tenho um amigo que não curte muito ler, mas sempre S-E-M-P-R-E que o assunto era literatura, ele falava desse livro. Falava que era o único livro que ele gostava e enchia a bola do livro. Até que um dia eu falei “Tá bom! Me empresta esse livro. Quero ver se ele é bom mesmo ou você que é chato!!!”

Sinopse: Livro-reportagem escrito pelo jornalista Tarcísio Badaró a partir do diário de Horst Brenke, um brasileiro filho de pais alemães que retornou com a família para Berlim durante a adolescência e foi forçado a integrar o exército de Hitler nos meses finais da Segunda Guerra Mundial. Capturado por soldados soviéticos, foi feito prisioneiro na Rússia por mais de um ano, período em que manteve o diário. Depois de libertado, sem documentos que comprovassem sua nacionalidade e com o português já vacilante, vagou pela Europa e encontrou muitas dificuldades para retornar ao Brasil, país que considerava seu verdadeiro lar. 

O livro é dividido em duas partes. Na primeira, temos a narrativa da jornada do jovem Horst Brenke pelo período que esteve no exército alemão e também de sua peregrinação pela Europa. A família do menino veio para o Brasil em busca de melhores condições de vida. Na época o velho continente ainda estava arrasado pela primeira guerra mundial.  Já em terras tupiniquins, ouvem que as coisas estão boas na Alemanha e que um governante que estava resolvendo os problemas sociais e econômicos do pais. O governador era Adolf Hitler, a solução era o nazismo e a Segunda Guerra mundial acabara de começar. Não havia momento pior para voltar a Alemanha.

Na Alemanha, o menino vai buscar pão para sua família e é capturado pelos soldados de Hitler. Seu pai também é capturado. Sua mãe e sua irmã ficam sozinhas. Ele passa um tempo na batalha até ser resgatado pelos russos. O resgaste não significou o fim do pesadelo. Nos campos de prisioneiros russo, Horst passou fome, ficou doente, trabalhou de forma forçada e finalmente ganhou sua liberdade. O que também não significou o fim do pesadelo. Sem documentos ele ficou vagando sem rumo e sem dinheiro pela Europa.

A segunda parte do livro aborda a viagem do autor, Tarcísio Badaró, em busca de informações sobre Horst. Além de entrevistar testemunhas e buscar documentos nos órgãos oficiais, Tarcísio refez todo caminho percorrido por Horst Brenke. O autor se baseou em um antigo diário achado. O diário foi escrito pelo jovem soldado em seu período no exército, durante seu tempo nos campos russos e na sua peregrinação pela Europa.

O livro é muito emocionante, e até angustiante em algumas horas. Foi uma grata surpresa essa obra. Meu amigo é muito chato, mas o livro é Muito bom. Apesar do tema melancólico e do ambiente pesado, a leitura consegue ser simples. É o tipo de livro que lemos 150 páginas sem perceber.

 

Título: Era um garoto. O soldado brasileiro de Hitler.
Autora: Tarcísio Badaró
Ano de lançamento: 2016
Páginas: 192

Compre aqui

 

 

 


Abraço e até a próxima!!! 

Comentários

comentários

Você pode gostar também

Sem comentários

Deixe uma resposta